Titulo

  • Ortognatica

    Ortognática

    Cirurgia ortognática é a cirurgia para correção do posicionamento dos maxilares. A ortodontia (aparelho fixo) apresenta algumas limitações quanto a movimentos principalmente quando o paciente torna-se adulto. Quando a maxila(osso de cima) e/ou a mandíbula (osso de baixo) são muito grandes ou muito pequenas em relação à face ou em relação uma à outra,o ortodontista precisa de ajuda da cirurgia ortognática. O trabalho ortodontia-ortognática pode alcançar resultados fantásticos. É comum na rua vermos pessoas muito queixudas. O tratamento nesses casos costumava ser muito traumático com uso do " freio de burro" , mas, com a cirurgia ortognática, eles se tornaram viáveis.
    Se você tem um problema grave de má oclusão, o primeiro passo é procurar um ortodontista ou cirurgião bucomaxilofacial. Caso seu problema precise de cirurgia ortognática, o ortodontista e o cirurgião indicarão o melhor tratamento. Inicialmente, parece muito sério falar em cirurgia dos maxilares. Realmente é. Mas não se vai passar o resto da vida com uma deformidade facial que pode ser corrigida. As técnicas cirúrgicas estão muito desenvolvidas e, quando realizadas por um cirurgião devidamente especializado, não apresentam problemas.

  • ATM

    ATM

    As DTMs (disfunções temporomandibulares) são modificações patológicas relacionadas à articulação temporomandibular (ATM), que articula o crânio e a mandíbula podendo ser tanto da parte muscular mastigatória, ligamentar e nervosa, na região buco-facial ou cervical. Estas articulações funcionam em dupla.
    Pode ter como consequência dores de cabeça ou pescoço, ruídos articulares (estalos), zumbidos no ouvido, limitação de abertura bucal, desgaste nos dentes e dificuldades na mastigação. De etiologia ainda não definida, acredita-se que o stress seja o principal desencadeante, além de hábitos deletéricos de bruxismo, trauma na região da cabeça e pescoço, má postura e má oclusão.

  • SISO

    Extração de Sisos

    Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.
    Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.